Curso esclarece Dúvidas sobre Imposto de Renda Pessoa Física



Imposto de Renda 2019, uma obrigação que gera preocupação para muitos brasileiros começando pelo preenchimento da declaração do imposto. A desinformação a respeito da declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física gera muitas dúvidas e pode levar a pessoa a cair na malha fiscal, caso não seja preenchida corretamente. O professor de direito tributário, Sérgio Karkache diz que a legislação é muito complexa, vasta e detalhada e a maior parte dos problemas que acabam caindo na malha são de erros de preenchimento.


Com anos de experiência na área, o professor Karkache afirma que estas dificuldades podem ser vencidas, através de uma linguagem simples e clara, acessível a qualquer pessoa, com informações atualizadas e detalhadas sobre os mais diversos assuntos tratados pela Declaração. Para isto, criou o curso, online de “Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física. O Curso tem uma carga horária de 32 horas. São 128 aulas e o tempo médio de cada aula é de 15 minutos.


“Nós temos uma página na internet e lá o interessado pode ter todas as informações sobre estas matérias com disponibilidade das aulas dos cursos que estão disponíveis. Cada vídeo-aula tem um grupo de assuntos, através de um sumário. O interessado não é obrigado a ver o curso inteiro, pode pegar somente aqueles pontos que interessam para a situação que ele necessita. Não é meramente uma aula de legislação, mas também são abordado os aspectos práticos”, explica.


Na opinião do professor, a pessoa que entende bem a legislação do imposto de renda, consegue planejar melhor os seus negócios, economizar e pagar menos imposto. Outro ponto importante é organizar o processo com antecedência, não deixando tudo para a última hora evitando o congestionamento no site da Receita Federal. Este processo, também pode beneficiar a vida de quem tem restituição a receber. A pessoa deve se planejar e tomar cuidados antes da declaração. Adotar este sistema é ter a situação com o fisco garantida, a condição de não cair na malha fina e ao mesmo tempo pagar menos tributos. Para fazer isto não é necessário violar nenhuma lei.


Fonte: Diário Indústria & Comércio, 08 a 10 de março de 2019, A8.

13 visualizações1 comentário